Jovem tatuado como ladrão vacilão é preso em São Paulo

ladrão vacilão

Jovem tatuado como ladrão vacilão é preso em São Paulo. No ano passado, o jovem, então com 17 anos, teve a testa tatuada com a frase “eu sou ladrão e vacilão” após ser acusado de roubar uma bicicleta. Estudante chegou a fazer sessões de remoção da tatuagem, mas o processo ainda não terminou.

O estudante Ruan Rocha da Silva, 18 anos, que teve a testa tatuada no ano passado com a frase “eu sou ladrão e vacilão”, foi preso em flagrante no último sábado (24/03), em Mairiporã (Grande SP), acusado de tentar roubar tubos de desodorante de um mercado. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o acusado foi flagrado às 20:00 horas ao tentar furtar os produtos em um mercado na estrada Arão Sahm, no Jardim Nippon.

O dono do estabelecimento afirmou à polícia que viu quando o rapaz colocou objetos dentro de sua calça e saiu do local sem pagar. O comerciante abordou o jovem e descobriu que ele estava com cinco frascos de desodorante escondidos. A PM foi chamada. Uma fiança de R$ 1.000,00 foi paga (a polícia não soube informar por quem). O jovem responderá em liberdade. O caso foi registrado como furto. A defesa de Ruan não quis se manifestar sobre o caso.

Sobre a Tatuagem

No dia 31 de maio do ano passado, o jovem, então com 17 anos, teve a testa tatuada com a frase “eu sou ladrão e vacilão” após ser acusado de roubar uma bicicleta, em São Bernardo do Campo (ABC). O tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 28 anos, e o seu amigo Ronildo Moreira de Araújo, 30 anos, foram presos em flagrante após divulgarem vídeo, na internet, tatuando o jovem. Reis e Araújo foram julgados em fevereiro e condenados por lesão corporal e constrangimento ilegal (mas não tortura).

O primeiro foi condenado a três anos e quatro meses de prisão em regime semiaberto; o segundo pegou três anos e 11 meses. A reportagem não localizou a defesa deles. Advogados de Ruan afirmaram, à época, que ele estava alcoolizado e drogado, viu a porta aberta, entrou e foi pego pelos dois homens. Ruan foi internado em clínica de reabilitação para tratar vício em álcool e crack. Fez sessões de remoção da tatuagem, mas o processo ainda não terminou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *